Já teve muitos traumatismos cranianos por pular de cabeça em pessoa rasas? As alegrias, dificuldades e a verdade sobre ser intenso

Ouça o Podcast em outras plataformas:

Spotify   |   Deezer   |  Apple Podcast   |    Google Podcast   |   Anchor

sobre ser intenso

Sobre ser Intenso

Pessoas intensas vivem tudo com muita entrega e força, parecem sentir tudo de maneira mais profunda. São aqueles que tem coragem de fazer “loucuras por amor” (mesmo que, na maioria das vezes, se arrependam depois).

Quase sempre são muito diretos nos relacionamentos, podendo até assustar o outro, ou se frustrarem por não serem correspondidos da mesma forma.

E esperar que outro retribua da mesma forma que você, pode ser muito doloroso para pessoas intensas. A pessoa pode não ser transparente ou estar disposto a investir tanta energia num relacionamentos como você, ou ela pode simplesmente estar correspondendo de outra forma.

Abrace a sua intensidade, porém tenha momentos de clareza

“Você quer realmente se relacionar com uma outra pessoa que tem um outro ritmo? Que não se relaciona da forma como você se relaciona? Será que você gosta desta pessoa ou está tentando mudar para se encaixar dentro de algo? Com isso, acabei percebendo que eu nem gostava dele.”

Foi o que a psicóloga disse para o IndignoKid, intenso assumido. Ele conseguiu enxergar isso através de uma conversa com sua psicóloga, e é muito importante esse momento de clareza. Para entendermos se estamos obcecado pela pessoa ou por algo que criamos na nossa cabeça. Quando que é o seu momento de Lucidez? Onde você consegue fazer uma escolha um “pouco mais racional”?

É conversando com aquela amiga que joga a real na tua cara? Relendo conversas? Meditando? O momento em que baixa essa luz em mim e eu consigo analisar a situação com um pouco mais de distância e com menos emoção é na terapia e depois de me masturbar. É sucesso!

“você é 220, não vai funcionar numa tomada 110 – não vai funcionar na sua capacidade total. Entenda que você não vai se encaixar com algumas “pessoas”.

É somente nesse “momento de lucidez” que a gente percebe que é mais fácil ajustar a nossa vida e intensidade a ausência de alguém (depender menos de alguém), do que nos ajustarmos nos limitarmos à necessidade do outro. Somente nesse momento é que a gente consegue perceber que aquela pessoa não é para a gente e que estamos perdendo perdendo tempo.

Você está tentando controlar algo impossível de se ter controle ou viver um amor?

Podcast

Intensianes Lucas Abe (@lucas.abe.natu) e Paula Vidal (@paulavidald), junto com Y, falam sobre as alegrias e dificuldades de ser intenso, responsabilidade afetiva e como a terapia pode facilitar muito os nossos relacionamentos.

As melhores / piores histórias intensas e terapeutizados estão neste podcast!

Me siga no Instagram: @Controle_Y

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *