Controle Y



Dan, o massagista

massagem

Depois de conversarmos uns 20 minutos no Hornet, vermos que estamos a apenas 600 metros de distância, abrirmos os cadeadinhos, finalmente o Dan me disse que era ativo.
“Puts, também sou ativo”, respondi. Ele logo retrucou “tá, tá, eu te dou, vem aqui em casa” – Assim, como se eu estivesse insistindo.

Assim que cheguei lá (prédio que já fui em tantos encontros que posso fazer a planta baixa), ele me ligou dizendo para eu esperar na frente porque ele teve que passar em um lugar. Lá estava eu, esperando na frente de seu prédio, sendo julgado pelo Severino, o porteiro, quando encontro o Sergio – outro carinha que peguei e morava lá – que logo perguntou o que eu estava fazendo alí.

“Vim na casa de uma amiga da faculdade, hihi”, disse. “Você quer colar lá em casa, depois que terminar lá?”, ele retrucou. Quando fui responder, me chega o Dan com uma sacolinha da Onofre, toda transparente, com lubrificantes, camisinhas e o Hornet aberto…
Sergio olha e entende tudo, Dan me analisa se pareço como na foto, Severino assiste tudo de camarote e eu só querendo morrer!

Todo aquele climão subiu até o quarto andar, onde Dan e eu descemos. Chegando em seu apê, senti um puta cheiro de incenso (odeio). Dan me abraça, aperta forte (até demais) e logo começa a me beijar.

Em seguida, ele fala que me sentiu tenso e me oferece uma massagem. Tirando toda a conotação sexual do convite, de fato aceitei a massagem como recompensa por passar tanta humilhação recentemente. Dan pede para eu tirar a camiseta e me deitar. Feito isso, Dan já veio com aquelas mãos enormes me apertando. Foi a melhor sensação da minha vida! Ele apertava uns pontos que causavam uma mistura de dor com sono. De repente ele me tira as calças e começa a passar o óleo dentro da minha bunda e logo se justifica que ali há um chackra bem importante. MEU CU TÁ AÍ, DAN, MEU CU – pensei!

E então ele começa a fazendo movimentos circulares um dedo acima do meu cu. Dividia minha bunda e massageava com as pontas dos dedos. Apesar de incômodo, de fato, era relaxante. Estava quase dormindo quando senti um pula pirata (que segundo ele foi sem querer e que entrou “muito fácil” por causa do óleo). QUE. DOR. E. QUE. HUMILHAÇÃO! Como assim “entrou fácil?” Assim como as mãos, os dedos do Dan também eram grandes. Me arrombou alí e eu não tinha forças para reagir. Só consegui balbuciar: tira, por favor, pois ele CONTINUAVA LÁ DENTRO!

Aquela altura, eu estava passado – Dez kilos mais leve – mas ainda sim, passado. Eu só queria transar, sabe? E meu chakra da dignidade foi violado. Adorei…

No final, acabei dormindo lá até trocamos as cuecas. A do Dan era novinha!*

As passivas reinam (hey now)! Dançandosingleleirifazendoacarolineonce


*Vantagens de ser gay 🙂


DESVÍNCULO AWARDS

desvinculo

Pelo simples fato de eu não conseguir responder a pergunta “qual foi o seu pior rolo?”, decidi fazer um AWARDS. Sim, houve um tapete vermelho.

TROFÉU PIOR NUDE

O prêmio vai para o Diego, que enviou um vídeo do cu aberto e piscando com a câmera frontal do celular, pelo snap. Pedi para ele testar aquele efeito do arco-íris na bunda e ele ficou puto…

TROFÉU DESMASCARAÇÃO

Julio, você receberá a homenagem de mais falsiane pelo simples fato de que ser ~heteronormativo/discreto/fora do meio~ e estar em TODOS os Apps gays não é coerente. Além do mais, seu apelido no Hornet era ‘curto rola suada’.

TROFÉU BROCHADA

No momento em que Renato pediu que eu sentasse em seu rosto e depois de alguns minutos ele me empurrou com tudo para fora da cama, pois minha bunda o sufocou. Ele garantiu o prêmio. Abri o pulso…

TROFÉU TINDER SURPRISE

Conheci o Max, lindo, ator, engraçado, no Tinder. No dia que combinamos dele ir na minha casa, ele chegou mais cedo do que o combinado e eu estava no banho. Tive que atendê-lo de toalha. Assim que ele entrou e fui explicar a situação, ele já foi logo puxando a toalha e tentando enfiar o dedo no meu cu. Quanto mais ele tentava enfiar o dedo no meu cu, MAIS >ELE< GEMIA! Porque VOCÊ tá gemendo mesmo, Max? Toma esse prêmio.

TROFÉU CRUELDADE

André deu um pé na minha bunda durante o show da Alanis Morissette e ainda começou a pegar uma menina na minha frente! Não bastando todas essas humilhas acumuladas, o bateirista da Alanis entregou uma baqueta na mão dela. PODE FICAR COM MEU MACHO, MAS NÃO VAI FICAR COM ESSA BAQUETA! – foi o que eu pensei quando puxei a baqueta da mão dela. WTF? – foi o que eu pensei quando o André roubou da minha mão de volta. E “PORRA!!!”, foi o que eu pensei quando o bateirista roubou da mão do André, devolveu para ela e disse para mim, isso não é legal, cara!

TROFÉU SEM HUMOR

Eu estava no karaokê Samurai e toda vez o responsável pelo aparelho abaixava o som do meu microfone. Cansado, menti “eu canto alto porque minha amiga cadeirante está lá em baixo e não pôde subir, porque este lugar não é acessível para deficiêntes – então não abaixa meu volume – Essa é para você Ju!!!” Além de não achar graça, Douglas nunca mais olhou na minha cara…

TROFÉU RESILIÊNCIA

Pedro: Você é muito gostoso

Eu: Valeu, você também!

Pedro: Quer colar aqui em casa?

Eu: Curte o que?

Pedro: Sou só ativo e você?

Eu: Puts, também! :/

Pedro: Tá, sou passivo, vem logo!

TROFÉU PLANO TIM PRÉ WHATSAPP ILIMITADO

Henrique me ligou dois minutos depois que passei meu Whatsapp! WFT? Além de eu não suportar falar no telefone (ainda mais com estranhos), o Henrique ficou falando num pique meio disk-sexo. “Tá vestindo o que?”, “Tá de meias?”, “Curte o que?”, Nunca falei “sou ativo” por ligação… Imaginei como era difícil na época que não havia webcam… Rolou um silêncio de dois minutos, ele desligou e nunca mais nos falamos…