Controle Y



5 tipos de poc (que cruzamos ou iremos cruzar na vida)

Serve para tudo: poc, héteros, bis e lésbicas também – é só trocar os pronomes. Cuidado com quem você atrai para sua vida. Tem poc que é azar de quem cruza.

POC “EU NUNCA”

“Ai. Eu nunca peguei ninguém de São Paulo.”

“Ai. Eu nunca beijei meninos.”

“Ai. Nunca me senti assim antes.”

“Eu nunca saí com ninguém de aplicativo”

Aí, você que adora tirar uma virgindade e se sentir especial cai nessa e depois descobre que a bicha tá em todos os aplicativos com o apelido de “adoro rola suada de travesti de dreads” – a única virgindade que restou alí.

 

POC MASTERCHEF

Adora cozinhar. É só o que esta poc sabe fazer. Comer que é bom, nada! Boa de papo que é, ela incita o nosso interesse (sim, essa poc tem muita lábia), até que você percebe que está nessa há meses e nada… É característico desta poc viver comentando seus stories com um “aceito convites, rs” e nunca aceita ou faz!!!

 

POC SÃO SILVESTRE
O percurso para nos conquistar não é fácil e a gente sabe. Mas essa poc demonstra que está decidida a cruzar a linha de chegada. São 15km de prova e quando está faltando 2m para concluir (e você acha que AGORA VAI, tô namorando) essa poc simplesmente DESISTE! Assim, do nada.

POC NUM CANTINHO RABISCADO NO VERSO

Essa poc tá praticamente casada, ou tem aquele relacionamento liiindo de redes sociais, mas “sente algo quando fala com você”, “lembrei de você esses dias”. Estou casando mas o outro amor da minha vida é você. Quando você percebe, o tempo passou e você só sofreu calado.

 

POC LINHA DIRETA

É o que o apresentador sempre dizia: “por uma infelicidade do destino, ele a conheceu” – e é exatamente isso o que acontece, INFELICIDADE! Você tinha razão, Domingos Meirelles. A gente acha que tá com o com pé atrás e quando nos damos conta, descobre que esta poc tá pegando você e mais de um assassino por semana. No fim, ele só fala com você de domingo à noite: “como foi o findi?”

Lembrando que aqui preservamos a identidade desta poc no mais absoluto sigilo (lave o seu cu e tome o caldo, Sérgio, meu findi foi ótimo!)

____________________
Com quantas destas pocs vocês já cruzou? Você é uma dessas poc? É você, Sérgio?


Daniel, o fotógrafo 

Controle Y Ilustração

Meu organismo é formado por células humildonas. Ar condicionado me deixa doente, amo hot dog de rua, adoro o banco alto do ônibus e nunca passei mal com Catuaba – inclusive prefiro uma boa catu a um vinho do porto – deveras nunca tinha tido acesso ao vinho do porto até o Daniel me apresentar.

A Yatch Club tem uma seleção tipo Tinder: é possível dar um match (me recuso a falar correspondência) com alguém com grana, mas nem sempre funciona assim. É aquele ditado: você pode colocar um raio de 5km no Alto da Lapa e acabar pegando Osasco, nénom? Não que eu me importe – desde que esta distância seja percorrida de carro. #brinks

Assim que avistei o Daniel, já deu para perceber que ele era (bem!) rico. Daqueles que não sabem como é a felicidade de cair o VR. Quase nem acreditei quando ele chegou em mim. Estávamos nos beijando quando ele parou o fotógrafo e pediu uma foto nossa. Achei estranho, mas ao repetir o pedido pela terceira vez, já havia me acostumado.

No nosso primeiro date, ele me chamou para ir no Sujinho. Foi legal, comida e bebida boa, etc. Enfim, não conhecia e me surpreendi. PRINCIPALMENTE na hora de pagar a conta, já que lá não aceita CARTÃO! OI? Não costumo andar com dinheiro e me fodi. Então, o Daniel riu, pagou a conta e me disse: “por isso não gosto de andar descapitalizado”. “QUE, DANIEL? Eu sei que seu banco é Citi Bank, mas eu tenho que 7 reais para pagar as taxas de transferência!”

Mesmo descapitalizado, fui para o apartamento dele. Chegando lá, bebemos vinho do porto e adorei. Primeira garrafa, segunda, antes de abrirmos a terceira, transamos. Na manhã seguinte, tive a certeza de que, se eu tivesse dormido mais dois minutos, teria me cagado inteiro nas calças COM CERTEZA! Dei um ~pulinho~ no banheiro, caguei horrores e PRETO. MEU DEUS! O que eu fiz ontem? Parecia hemorragia. Além de não parar, o banheiro era ao lado da cama e eu só queria morrer! Assim que saí do banheiro, ele perguntou se estava tudo bem. “Ai, vomitei horrores, rs”,  eu disse e completei com um “vamos tomar café numa padaria, rápido”, enquanto bloqueava a entrada no banheiro. Não teve jeito, ele entrou e me desmascarou. Disse que não liga pra isso. Para mim, pessoas que não se incomodam com evacuação no geral, são evoluídas. Evoluídas até ter um piriri na casa de alguém. Minha amiga vivia dizendo “aí, todo mundo caga” mas colocou o cocô na bolsa no dia que conheceu a sogra e a privada tava quebrada…

Dois dias após o ocorrido, ele foi para minha casa e havíamos acabado de transar quando, do nada, ele sacou uma instax e tirou uma foto nossa. OI? Como não vi isso? Poderia ser um revólver, sabe? * O mais bizarro nem foi receber a notificação de marcação de foto no Insta nem ver que havia três (!) fotos minhas no insta dele. Foi o meu shooting PELADO no tumblr dele!!! Parabéns pela foto, mas PORRA! Acho que ele havia acabado de terminar um namoro e queria postar essas fotos. Todos somos/fomos DANIEL…

P.S.: Daniel sempre pegava meu celular e tirava nudes sem eu ver, alguma dica que ele leu na Cosmopolitan provavelmente. Não funcionava, Daniel.

* estou errado em achar que é estranho levar uma instax para a casa de alguém que tu conhece a uma semana?


me segue no twitter: @controley